Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Não quero bater mais no ceguinho, mas é isto já ultrapassou largamente a barreira do patético.

 

Neste momento, estou mais preocupada com isto, ou isto, ou por exemplo isto.

As telenovelas deveriam ser emitidas em local próprio e não durante 3/4 de um noticiário com direito a directo e/ ou sobre o excesso de malas de alguém, omitindo o facto de existirem mais "dirigentes", "técnicos", "assistentes" e "secretários" que "apoio de campo" ou jogadores na Ucrânia...

 

Se não sabem o que é ser patriota, vão, que mais não seja, à Wikipédia.

Patriotismo é o espírito de solidariedade entre pessoas que tenham interesses comuns, constituindo um Estado, e que, ao viver sob mesmas leis, as respeitem com ânimo maior que o ânimo que empregam na defesa de interesses, ambições e avarezas particulares.

 

Já dizia o outro:

"Deus nos livre se a populaça desconfiar que o mundo em que vivemos é injusto, feio e corrupto.

Deus nos livre se acordarem para a vida e tentarem mudar alguma coisa."

O Poder Instituído, nestas próximas semanas, pode continuar a dormir descansado e durante o dia, a dar palestras de coaching sobre empreendedorismo e realização pessoal.

Lido por aí

 

"Para não cairmos no erro de pensar que só na nossa área [a música] é que há "produção de inexistências". 
Artigo de Jorge Marmelo hoje no Público 2, 9: "Clássicos em Saldo":

 

1. " ... a obra de Vergílio Ferreira, que a Quetzal tem vindo a publicar integralmente. Parece porém que os livros não se vendem, ou que se vendem ainda menos do que os outros, afectados todos talvez pelo aperto do cinto que a austeridade impôs". 


2. "o recurso aos alfarrábios é sempre uma solução possível […] tem sido assim que tenho podido continuar a ler José Rodrigues Miguéis que já não se encontra nas livrarias, ou que li "Uma Abelha na Chuva", de Carlos de Oliveira, ou ainda A Coleira do Cão, de Rubem Fonseca".

 

Na verdade, a música da tradição erudita é apenas o caso mais extremo de isolamento social das artes. Todas as outras formas de expressão artística sofrem igualmente efeitos da conjugação nefasta de factores que afectam a cultura portuguesa no seu todo, neste momento. Mesmo a sacrossanta e antiquíssima literatura da nossa identidade."

por António Pinho Vargas.

 

 

Crowdfunding: Corpos em Acção

Corpos em Acção
Proposta para um encontro de culturas em movimento - em Cabo Verde

 

O financiamento Público por parte do sector cultural, debate-se com o porquê da sua atribuição a projectos que apenas será acessível a uma restrita população. Neste campo, as políticas culturais portuguesas continuam inadaptadas no que respeita ao alcance de um consenso entre a óptica da salvaguarda histórica (o olhar para o passado) e a dos criadores: refiro-me à visão conservadora em conflito com a inovadora, em clara incapacidade para compreender e legitimar as várias tendências.

 

 

E é aqui que entra um novo modelo. Um modelo que apela à organização social e ao seu intenso envolvimento, que defende que para gerar receita (e atrair o público), além na aposta na diversidade em detrimento de uma simulada uniformidade que a globalização trouxe, deve-se recorrer a valores que motivem as pessoas a criar um diálogo.

Numa lógica de espaço social, pretende-se um incentivo à criação de uma rede informal, recorrendo aos indivíduos como rede de trabalho. Hoje, ainda que de modo embrionário, alguns exemplos destas iniciativas são o financiamento colectivo (“crowd funding”) ou o “crowd sourcing”.

 

Reflectindo sobre o modelo económico alternativo sustentável, estamos perante uma descrença generalizada no espaço social informal e no papel preponderante dos indivíduos. Provavelmente, muito se deverá à educação pouco orientada para a resolução de problemas em colectivo.

 

No meio disto surgem forças gravitacionais geradas pelos movimentos da classe criativa.

"Corpos em Acção é um projecto de teatro de investigação sobre a forma como os corpos, portadores de culturas e concepções corporais distintas, se encontram em cena. Nasce de uma vontade e necessidade grandes de confrontar uma formação técnica com a espontaneidade e a vivência musical do corpo, pelo que implica directamente dois actores e vinte pessoas da comunidade de São Vicente (sem restrições de formação ou de idade), numa construção diária de cerca de 4 horas, entre 30 de Julho e 12 de Agosto, que culmina num espectáculo a apresentar no Centro Cultural de Mindelo e num documentário a apresentar posteriormente.
O espectáculo terá como temática impulsionadora a própria cultura cabo verdeana, focando especialmente a Morna e a Poesia crioulas. O documentário, por outro lado, focar-se-á na componente processual do trabalho e na forma como os corpos reagiram às propostas."

 

Um projecto com imensa potencialidade, onde coloco vários "Like"s: ao abordarem a comunidade, poderá servir de alavanca para que alguém em Cabo Verde desenvolva algo, que crie uma relação a longo prazo tendo no seu principio a criatividade, inovação, maior dinâmica e flexibilidade e um crescimento sustentabilizado.

 

Quem quiser organizar uma tertúlia onde a cerejinha seria a presença destes dois artistas (Cátia Terrinca e o Miguel Rebelo), existe também essa possibilidade. ❤

 

Para apoiar: Massivmov - Corpos em Acção

Site: Encontro em Movimento

Facebook: Para trocas de info. e ideias.

Meu Querido Diário: Liberdade e honra no Dia da Criança

Lembro-me da noite quente de Verão em que conheci Henry V e achei que podia conquistar o mundo. Nos dias seguintes, acompanhou-me na praia juntamente com as raquetes, a bola e os castelos de areia ou ao som da cantilena deliciosamente estridente de "Verão Azul".

 

Desconhecia nessa altura, a sua ligação indirecta com um conto sobre uma tal de Julieta que tinha tomado remédio (raticida, foi a explicação dada/ ou percebida/ ou arrumada no cérebro).

link do vídeo.

Inspira-me: Um livro da sua infância que goste de revisitar.

Pág. 3/3