Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

A Classe Média e o pensamento lógico

"O que estás a fazer, lamento muito dizê-lo é tentares aperfeiçoares-te. E isso é antinatural, pura desobediência, presunçoso e, posso acrescentar, vulgar e materialista, próprio da classe-média."

LEWIS, Roy, "Por que comi o meu pai?", Lisboa, Livros Orizonte, 1992, p. 58

 

"É esta a beleza do pensaento lógico: podemos eliminar sistematicamente as alternativas até ficarmos apenas com a questão-base que se tem respondida."

Idem, p.39

A Mão do Diabo

"Nós somos horríveis. Percebe? Virados do avesso, somos a visão mais terrífica que se pode imaginar. Isso sempre me fascinou."

CARTER, Dean Vincent, "A Mão do Diabo", Alfragide, Edições ASA, 2009, p.181.

Uma bica na Casa do Alentejo, é viajar até ao novo riquismo do XIX :)

 

 

 

Informação vária (da arquitectura ao mobiliário) sobre a Casa do Alentejo, AQUI

"Provavelmente não haveria qualquer entrada na Rua das Portas de St.º Antão, pois que a actual foi construída em 1917, como entrada principal do Casino. Considerando o aparato dos seus interiores, ela é bastante discreta. Apesar disso, nela ainda esteve projectado um elevador, para evitar aos frequentadores do Casino a penosa escadaria que leva da entrada ao Pátio Árabe. Este projecto foi abandonado e optou-se por "uma escadaria de mármore, para a construção da qual foi preciso fazer um grande desaterro e demolir uma parede antiquíssima, de rija alvenaria com cinco metros de espessura."

Esta "parede" era obviamente parte da muralha Fernandina, possivelmente um dos cubelos das Portas de Santo Antão, que mediam 5x5 m.

 

Envolvendo o Palácio e servindo-lhe da empena Sul e Nascente, existem 2 troços da Muralha Fernandina, ainda visíveis, possuindo o troço sul uma escadaria e respectiva passagem. No topo Norte do troço nascente, teria existido uma torre que possivelmente constitui uma parede da actual sala dos azulejos (séc. XVII e XVIII).

 

No ângulo formado pelos dois troços da Muralha ainda hoje existe uma cisterna de água. (...)"

 

New Age

Tropecei num livrito, contendo uma tese sobre novas tendências filosóficas/ religiosas/ culturais/ cientificas. Michel Lacroix, debruça-se sobre o New Age.

 

Sabia que Alquimista é um livro típico deste movimento ou que são desenvolvidos conceitos tais como "tantra sky dancing"?

Aos interessados, alguns (muitos) pontos, sobre este estranho, caótico e totalitarista movimento.

 

in LACROIX, Michel, "A Ideologia do New Age", Lisboa, Instituto Piaget, 2000.

 

- surgiu na década de 60 do século XX, na Califórnia (EUA) e em Findhorn (Escócia), numa época de revolução cultural em torno da mística: "retorno ao religioso", mas que não engloba o retorno ao dogmas, "uma das fortes tendências das sociedades do final do século XX" (p. 14);
- o New Age significa muitas vezes Drug Culture. Trata-se de uma contracultura muito suportada pela droga: recorriam a ela para explorar os estados psíquicos e novas realidades; "é o espelho das nossas sociedades, onde a cultura da droga se expande à mesma velocidade que a cultura do eu e do desenvolvimento pessoal" (p. 48);
- é "uma espécie de regime teocrático" (p. 17);
- no final da década de 1980, consegue conquistar "os adeptos com forte poder económico", tais como médicos, professores, ou seja, deixou de ser um movimento marginalizado, tanto que, estuda-se o modo de o aplicar à gestão de empresas;
- o New Age é um movimento que pode fazer despontar outros de cariz violento;
- muitas seitas recorrem aos seus temas e técnicas;
- transformou-se num mercado rentável sob a capa da busca pela transformação pessoal, ou seja, vendem uma ideologia; o livro de Paulo Coelho, "Alquimista", é um livro típico New Age (p.19)
- é um movimento de funde várias áreas e ciências: astrologia ((acreditam na existência de leis fixas que permitem fazer previsões), espiritualidade, meditação transcendental, psicologia, ecologia, a gnose, extraterrestes, etc., etc.,etc.;
- acreditam em Deus, no renascimento, na regressão, na continuidade constante, no ocultismo;
- "para o New Age não é a fé que salva. Nem é a graça divina. É, antes de mais, o saber." (p.56);
- aproxima-se dos "religiosos flutuantes" (dos cristãos descontentes) ao afastar-se do materialismo ainda que mantenham presente o divino. No entanto, afasta-se destes ao não evocar a humildade cristã e ao declarar que não busca a redenção;
- o seu sucesso deve-se à sua dimensão humana (o existencialismo - busca), cultura religiosa, ideologia;

 

 

- noosfera - "aumento da densidade humana, um acotovelamento permanente do homem com os seus semelhantes" (p.29); os "new-agers" defendem o "cérebro global", graças à unificação electrónica (será o "cortex de Gaia" - onde um humano representa um neurónio);
- o tema da unidade traduz-se em holismo - o físico e o mental são uma única realidade;
- Giordano Bruno é considerado "o precursor do terceiro milénio" (p. 32);
- o conceito de Deus altera-se, fundindo-se com o homem; a solidão não existe;
- consideram que o estado  de individuação é "um erro de juízo e da inércia dos nossos hábitos" (p. 43);
- pretendem fomentar o desenvolvimento pessoal através das ciências humanas e da filosofia oriental, uma actualização e libertação do eu, recorrendo também a técnicas de relaxamento e respiração; acreditam deste modo atingir a "consciência modificada";

 

- surgem conceitos tais como "tantra sky dancing" - psicoterapia que associa a sexualidade a espiritualidade;
- apesar da miscelânea de culturas, tem uma visão totalizante do mundo; o conceito de "transformação radical do indivíduo" transforma o New Age num movimento totalitarista dado que obriga/ culmina com a abolição do sujeito/ individual: a abolição do eu;
- ausência de identidade porque ameaça e acaba por renegar a herança cultural em favor da multidisciplina; nega o pressuposto da condição humana, isto é, a sua finitude;
- é uma filosofia direccionada a quem se dedica exclusivamente à sua vida interior, indiferentes ao seu redor - eis o fim do cidadão; estes excessos de cultura do eu leva à desresponsabilização política, à "solipsismo" - o não admitir uma realidade externa a si;
- este totalitarismo leva por sua vez à inexistência de liberdade: término com o pensamento individual; negação do próprio pensamento; destrói a noção de política e de cidadania;
- o New Age opõe-se à noção de lazer e nega a visão ocidental do mundo: está consciente da sua individualidade e da sua finitude (p.100).

Colarinhos engomados em 80's British Pop Style

Hurts, é um grupo pop britânico (Manchester) da moda (cujo background pode ser consultado na wikipédia).

Detém um conjunto de músicas que são uma lamechice pegada, das quais acabei por me tornar fã. Temos pena (feathers).

 

De punhos e colarinhos bem engomados e de aspecto bem asseado, Theo Hutchcraft e Adam Anderson apresentam-se em Stay perante uma fabulosa paisagem erma e de aspecto austero e gélido.

Obviamente, despertou a atenção.

 

Vasculhando:

  • Local: Islândia
  • Director: Dave Ma
  • Art Director: Aron Bergmann Magnusson
  • Informação adicional sobre o vídeo, em portfolio de Prime.
  • Video versão Islândia
  • Vídeo versão "Live Session" (com toque de som lírico)

 

 

Pág. 3/3