Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Mil

She take my money, well I'm in need
Yeah she's a triflin' friend indeed
Oh she's a gold digger way over time
That digs on me

 

A velha máxima de que existe mil e um modos de se dizer algo é verdade.

 

Para os cépticos: observem como algo que pode passar por banal, num tom de mero Fado americano - o velho Blues - habilmente chorado por Ray Charles, pode rapidamente transbordar em obscenidade.

 

Ray Charles - I Got a Woman

Kanye West vs Jamie Foxx* - Gold Digger

 

*Jamie Foxx desempenhou o papel de RC em "Ray" (2004)

 

Now I ain't sayin' she a gold digger (When I'm in need)
But she ain't messin' wit no broke, broke (She steal me money)
Now I ain't sayin' she a gold digger (When I'm in need)
But she ain't messin' wit no broke, broke (I gotta leave)



Beyond Kawaii

Beyong Kawaii - "Exposição colectiva dos alnos do Departamento de Anime da Universidade Poletécnica de Tóquio - Faculdade de Arte, englobando uma mostra de arte original e a exibição de filmes produzidos pelos alunos. Estão representados trabalhos de Toshiki Nonaka (mestrado em media art), Kim Haken, Naoki Shimaya (mestrado em media art) e Aoi Seri (autora de mangá)."

 

Beyond Kawaii surge nna 21º BD Amadora (2010) no âmbito do 150º aniversário das relações nipo-portuguesas.

Numa discreta sala, pôde-se ver uma interessante animação que remetia para os Nambam. A ideia não é nova - no Museu de Macau pode ser visto uma animação semelhante e na altura da Expo 98 também - no entanto, considero sempre engraçado.

 

Para visualizar algumas animações, clicar AQUI - artigo de 2009.

 

Link para o vídeo.

Igespar considera que classificação da Linha do Tua não tem interesse cultural

O_O oi? Com'é que é?

 

"A Linha do Tua não tem interesse relevante dos pontos de vista arqueológico, arquitectónico, artístico, etnográfico, científico e técnico e industrial que justifiquem a sua classificação, conclui o parecer da Secção do Património Arquitectónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura, com data de 3 de Novembro, que serviu de base à decisão de arquivamento do processo, oficializado por um despacho publicado ontem em Diário da República."

Noticia.

 

Bem, se não na população local ou restantes Portugueses, pelo menos pensem no dinheiro dos turistas Cámones e afins.

Douro fashion + Vinha + Tua = eurozitos?

 

Sempre é melhor do que o gambozino do "desenvolvimento que a barrragem tráz à economia local".

William Turner, num parágrafo

"Turner era um pintor inglês do século dezoito que, de mera figuração de paisagens, fora evoluindo para uma espécie de impressionismo luminoso, e cujas últimas pinturas eram já praticamente só abstracções de luz e cor irradiando de um foco difuso que tanto podia ser um barco como um disco voador ou a Santíssima Trindade."

 

ZINK, Rui, "Hotel Lusitano", Mem Martins, Europa-América, 1995, p. 102.

 

 

 

 

 

 

 

Informação adicional:

- Wikipedia

- The Turner Society.

O Magusto , a castanha e a batata

"Os "magustos" aparecem sob esta forma em todo o Minho, em casa ou nos campos, em Trás-os-Montes, nas beiras e no Douro, em terras de Arouca e na região e na própria cidade do Porto. Em Vilarinho (Vila do Conde), as castanhas comem-se com roscas de pão de trigo e nozes (...)"

 

"Note-se que nessas províncias, de clima tipo mediterrâneo, o castanheiro, corrente no Norte do País, não existe. Por outro lado, conhecem-se em Monchique magustos de batatas, em que estas, segundo um processo que se encontra também noutras partes, são assadas numa cova cavada no solo e recoberta seguidamente de terra, sobre a qual se acende uma fogueira."

 

OLIVEIRA, Ernesto Veiga de, "Festividades Cíclicas em Portugal - Portugal de Perto", Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1984, p. 194


 

 

 

O Stephen é um idiota

"Ele queria que ela estivesse quando ele a queria e não de outra maneira. Era capaz de a deixar durante horas a fio, dias, mas ela tinha de estar à espera quando ele regressasse. Tinha de ser o seu rochedo, o seu abrigo, a sua mãe."

in RENDELL, Ruth, "O senhor da charneca", Mem Martins, Europa América, 2006, p.109

 

 

Stephen é:

  • um homem arrogante na sua ignorância
  • não sabe de onde vem nem para onde vai
  • infantil
  • egoísta
  • patético
  • emocionalmente dependente
  • de comportamento passivo-agressivo
  • com uma noção de realidade deturpada
  • sem aspiração pessoal mas com a mania de muito
  • sem um chavo
  • movido somente pelo desejo de passar o maior tempo possível na "sua" charneca.

... e fazem dissertações em torno dele?

 

 

Stephen é uma personagem tão desesperadamente desinteressante e enfadonha que, na página 114 (de 192) vi-me a fechar o livro, colocando um ponto final e sem desejo de saber o desfecho.

 

 

A sério, como podem dar 4 e 5 estrelas a este livro.

O que é que me está a escapar?