Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

A Conspiração dos Abandonados

António de Macedo apresenta-nos 6 breves contos compilados em "A Conspiração dos Abandonados - Contos Neogóticos".

Achei piada à referência do Bookcrossing e da utilização de um MackBook por uma das personagens (p.87)

Mas não foram estes dois detalhes que deram a graça ao livro.

 

Por gosto meramente pessoal, considero o livro maçudo.
As referências a nomes e a conceitos que a mim me são quase alheios, foram capazes de me tirar do sério algumas vezes.


Perdi o fio à meada com tantos "Templo do Dominador", "Negra Serpe da Devastação", com as citações em Latim, a deusa "Bau"/ Ninhursag"/ "Inanna" e com ideias capazes de baralhar a mente de quem já de si não está muito certo.
Uma estafa, portanto.

 

Mas existem duas espantosas ressalvas.

O conto "A Cadeira Abandonada" e "O Caixão Abandonado" são verdadeiramente interessantes, com um humor muito sóbrio e delicioso.
A "Cadeira porque nos mostra a avareza e o insólito, o "Caixão" por lembrar-me contos de Phoe.


Poderão nem tocar nos restantes contos, mas estes não deverão ficar incolumes. E já agora... a capa é muito "gira".

Bookcrossing em Portugal

 

 

 

Já tinha ouvido uns zunszuns quanto a uma comunidade que se dedicava a semear livros por esse mundo fora.

 

O objectivo do Bookcrossing é transformar o mundo inteiro numa biblioteca.

 

 

Este conceito vai surgindo um pouco pautado na comunidade portuguesa, mas com muita desconfiança por parte de alguns.

É natural. Quem ama os seus livros não os quer votado ao abandono e/u maltratados.

Portugal é famoso pelo Fado, não pela sua elevada literacia nem pela sua paixão pelas leituras.

 

Bastando consultar as opções no site do Bookcrossing, verifica-se que este ainda está virado somente para as grandes comunidades estrangeiras.

Os meus livros (são só dois, é certo), nem surgem na listagem dos sites que são apresentados - é necessário colocar um número de registo.

Mas também não me agrada fazer publicidade à Amazon e afins. E colocar tudo manualmente....

 

No Bookcrossing Portugal, a comunidade (?) oficial portuguesa, apenas podem ser encontradas informações e nada mais.

 

Há quem já tenha avançado com a ideia de criar uma base destinada principalmente aos utilizadores portugueses. No entanto, parece-me só ainda ser uma ideia.

 

Esporadicamente, uma ou outra entidade adere, tal como fez a EMARP em Portimão.

 

Seria muito interessante se o "Plano Nacional de Leitura Ler +" aderisse e até ter outro feedback dos mais jovens. De certeza que não é a vender os seus livros a 12 ou mais euros que vão com este plano à frente e ter ainda o apoio dos paizinhos.

 

Não seria engraçado se a comunidade blogueira do Sapo aderisse?

E se fossem criadas as nossas próprias etiquetas?

 

humnmn  

 

Para já eis a lista das entidades portuguesas que aderiram a esta fascinante iniciativa.