Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

"Um castelo na Serra Sagrada onde acontecem coisas estranhas"

 

"Tudo isto, aqui por baixo, tem subterrâneos.

Um deles vai ligar ao Convento dos Capuchos, que fica a oito quilómetros daqui, e um outro desemboca perto da povoação de Rio de Mouro, mesmo junto ao ribeiro que passa naquela povoação."

in Vitor Medanha.

 

 

Não sei até que ponto serão fidedignas as informações constantes neste documento. Especulativas ou não, são curiosas.

Tão curiosas como o sururú pouco científico em torno deste tema.

 

"Aqui no Castelo acontecem coisas estranhas. As pedras até parece que crescem, tal como as pessoas."

Crescem tanto, tal como a crendice popular.

Castelo dos Mouros

Poderá haver muito a dizer sobre o Castelo de Sintra.

Mas esta fortificação datada do século IX com vestígios ainda anteriores a essa data, é sempre um interessante objecto fotográfico.

 

A mais valia desta construção em ruína é a paisagem e algumas pequenas curiosidades históricas ao longo dos percursos pedestres que serpenteiam no Monte da Lua.

 

Sugestão:

Pesquisar sobre os seus mitos e lendas e mapear esses locais. Com base nesses pontos, delinear um trajecto e percorre-lo de manhã cedo.

Apesar destas pequenas curiosidades da cultura de Sintra, surpreendeu-me o  pouco ruído matinal das aves deste bosque do Monte da Lua: com uma vegetação tão serrada e com um trafego que suponho ser alto ao longo do dia, esperaria que estes animais já estivessem mais habituados à presença humana.

 

 

    

 

Alguma info:

Lenda da Cova Encantada ou da Casa da Moura Zaida

Castelo de Sintra/ Castelo dos Mouros

O bilhete para a visita ao Castelo é estupidamente caro para as bolsas portuguesas.

Publicidade à Xingualongue Xanxan

As lojas dos Chineses são para mim a Meca da tralha e dos gadgets. Um mundo mágico onde é possível encontrar as coisas mais descabidas, e onde a má confecção é o prato do dia.

 

Mas foi com muito gozo que triunfalmente disse o nome da loja onde adquirira a lanterna-sempre-em-pé:

- Foi na Xingualongue, Xanxan

(Leia-se: Xin Long Shan Chang)