Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Biometria ou o jornalismo sabichão

Algumas ideias sobre biometria pelo cientista Carvalho Rodrigues:

- é possível piratiar a biometria
- é possível criar um outro ser, não esquecendo no entanto que não é possivel clonar o Ser, mas somente a cópia da química
- permite o conhecimento preciso da mecânica da estrutura do corpo humano
- efectuar diagnostico preciso de doenças - a procura do elixir da juventude;
- socialmente: reconhecimento de comportamentos;
- pode criar confiança entre nós, dinamizando até a economia;

Problemas que são levantados:
- violação de privacidade: ainda mais que hoje, as pessoas não conseguem movimentar-se incógnitas
- o Universo pode cansar-se de "nós" - ninguém pode viver para sempre, é contra-natura;

Estes foram alguns conceitos que o cientista Carvalho Rodrigues conseguiu transmitir, apesar das sucessivas e estapafúrdias interrupções do jornalista da SIC.


Que os nossos jornalista da TV têm a qualidade que salta à vista e ao ouvido não será porventura novidade.
Mas há muito que não assistia a uma entrevista, supostamente, mais estudada e pensada, tão má como a de hoje.


Em vez de falar pausadamente, porque quem está a ouvir poderá não ser do meio, ou procurar ser claro, embrulhou as ideias e não deu tempo ao entrevistado para esclarecer.
Balbuciou termos que são próprios daquela ciência mas sem conteúdo esclarecedor.

E claro, utilizou também o estilo que muitos entrevistadores apreciam:
fazer as perguntas e responde-las logo a seguir.


...talvez para "dar numa de sabichão do Bairro" - palavras de quem também acompanhou esta surreal aparição televisiva.


Resultado, acabei por não perceber ao certo o que raio é a biometria e agora recorro à internet.



O que é a Biometria?

A Biometria consiste num sistema de identificação dos indivíduos através de características comportamentais ou físicas tais como as impressões digitais, a voz, a Íris e a face por comparação entre estas características únicas de cada indivíduo e as mesmas previamente registadas.

Mas muito mais poderia ter sido dito pelo Cientista, se o... ok, nem vale a pena bater mais no ceguinho... não vale o esforço.

Mais algumas noções: AQUI.


Concertos de Páscoa

Chegam as épocas festivas e os recitais intensificam-se um pouco por todo o lado. A Quaresma não é excepção. Muitos amadores ou semi-amadores, mas desengane-se o que pensa tratar-se de grupos da "chafarica da esquina".

No passado dia 14, em Paço de Arcos realizou-se o "Concerto de Páscoa" pela Orquestra de Câmara de Cascais de Oeiras (esta não é amadora...). Mais uma vez, esteve presente o simpático maestro Nikolay Lalov que, devido à formalidade da ocasião (e ao objectivo da mesma) não nos brindou com as suas divertidas e claras explicações.





Tocaram peças do "Bach-filho" e "Bach-pai".
Mas a cerejinha veio com a solista que tocou "Andante" (do Bach-pai) e finalmente com a soprano Joana Seara com um timbre lindíssimo, que muitas vezes lembrou-me um rouxinol - nada a ver com a "imagem" que tenho da ópera.... sem "gritaria" nem "choro" sobre o amado moribundo...


Já no dia 16, novamente em Paço de Arcos, novo "Concerto de Páscoa", mas de conteúdo díspar. Uma primeira parte com o grupo "Coral Paz e Bem" e a segunda pelo "Coro Solemnis", com o canto gregoriano.




Devo dizer que foi muito agradável principalmente a segunda parte, com um género musical que me é tão caro.
A dado momento, em plena actuação do "Coro Solemnis", senti-me tão relaxada que só me apetecia estender as pernas sobre o banco da igreja - poderei dizer isto? Ai a heresia!

A cerejinha, desta feita, veio com a participação conjunta dos dois coros com a "Ubi Caritas" de Maurice Duruflé


Nota:
A igreja de Paço de Arcos (a de N. Sr. dos Navegantes) é particularmente feia...
Deve pertencer à "fornada" das "Igrejas-a-imitar-Tadao-Ando" tão em voga há alguns anos.
Do mesmo género existem pelo menos a de Carnaxide e a de Queijas. Mas a de Paço de Arcos consegue ultrapassá-las em fealdade e em desconforto, Irra!



Americanices

Os americanos são conhecidos pela sua cultura muitas vezes considerada frívola ou de novo riquismos. Muitas vezes, fama bem aplicada, outras simplesmente por desconhecimento dos critérios que os levaram a tomar determinada solução mais ou menos caricata.
Não será então de estranhar que réplicas de monumentos mundiais, proliferem um pouco pelo pelos Estados Americanos: Torre Eiffel no Texas, Vila Oyotunji no Sul de Carolina, a Sereia de Noruega em Iowa, somente para mencionar alguns.

No outro lado do Atlântico eis que nascem como cogumelos "Stonehenges".
Dos mais famosos, atracções turísticas mais visitadas, contam-se 9.

Podem ser visitados, AQUI.




Carhenge - Nevada (USA)

Esta curiosa construção foi realizada por Jim Reinders em 1987, com ajuda de familiares e amigos. Foram utilizados 38 automóveis e actualmente está protegida por um agrupamento local intitulado "Friends of Carhenge", que o vai mantendo.

Têm fomentado as visitas, recuperado o espaço envolvente e dinamizado todo o local com apresentações de novas obras: intitulam o local de "Car Art Reserve".

Fuji




Artigo retirado de "Dias com Árvores"



"O prato da foto é uma porcelana Nabeshima, do período Edo (1700-1730), propriedade do Museu de Kyushu e que esteve em exibição no Museu Soares dos Reis, no âmbito da exposição temporária Obras-primas da cerâmica japonesa.
Tem cerca de 30cm de diâmetro e está decorado com glicínias de flor branca penduradas numa pérgula e pintadas sobre nuvens azuis e brancas.

A disposição do fundo e o desenho requintado e perfeito reforçam a tradicional associação desta planta à nobreza. E nota-se grande cuidado nos pormenores: as glicínias estão sublinhadas com linhas finas vermelhas, mas as flores brancas resultam da não aplicação de cor; as gavinhas enrolam-se em volta da grade em sentido horário, o que nos permite identificar a espécie, Wisteria floribunda; além disso, a cor nas folhas não é apenas verde, há algumas a amarelecer, detalhe que ainda mais aproxima a representação da realidade. (...)"



Yosuke Yamashita



Tropecei nesta pérola onde se vê e ouve Yosuke Yamashita em "Ecstasy of the Angels" (1972) .

Não sendo particularmente fã do jazz experimental, esta peça, ao acompanhar com a sua violência as imagens, carregando-as ainda mais de obscuridade, hipnotiza-nos.

Leva a inquietação assustadoramente ao extremo.
O espectador do filme, fica sem fôlego.


Mas este irreverente músico, que há dias destruiu pelo fogo um dos seus antigos pianos, tem um outro lado, suave e morno como o sol da Primavera que nos bronzeia a pele.




Cultura POP, com um sorriso nos lábios

If it's somethin' weird an it don't look good
Who ya gonna call (ghostbusters)

Num dia como o de hoje, só isto me faria arrancar um sorriso do rosto.
Num dia em que estive mesmo-mesmo a chama-los...



An invisible man sleepin' in your bed
Oh who ya gonna call?

....chamar, para? Ah sim! Os Ghostbusters!
De imediato! *coft-coft*

I ain't afraid a no ghost! 


Video, sorrateiramente surripiado daqui.

Eu sou do tempo em que as músicas eram mais modernas

Eu sou do tempo, em que o Festival da Canção era um acontecimento marcante: toda a família se juntava em torno do televisor (esta palavra ainda se usa?), aguardando as ditas.

Hoje, tropecei nesse programa: Festival?
Ouvi meia canção e continuei o meu zapping.

Acaba de dar-se a conhecer a música vencedora.
E esta, minhas Senhoras e meus Senhores, tresanda a mofo! Irra!

Sic de Domingo: uma mão cheia de experiências estranhas

Vindo de Moçambique - Lourenço Marques, o professor da Escola de Música Colcheia Falante (que infelizmente não me recordo do nome) abre as portas do seu 2º andar na Av. Almirante Reis (Lisboa) e mostra a sua curiosa escola à Sic: durante a semana é professor, ao fim-de-semana, transforma o seu espaço numa sala de evangelização.

Vasculhei na net e lá encontrei o que era anunciado:
- a escola;
- a igreja evangélica deste simpático professor.



No evento CEBIT são apresentadas soluções tecnológicas tão díspares como:

- um contador para optimizar a electricidade em casa: o consumidor pode monitorizar os seus gastos e a Companhia consegue fazer leituras através da internet, evitando as deslocações a casa das pessoas;
- a Microsoft desenvolve um computador familiar, ou seja, concentra vários aparelhos num só: filmes, fotografias etc., pode ser partilhado por toda a família e distribuído pelos diferentes computadores da casa;
- Mdrive: empresa portuguesa que se encontra a desenvolver a foto aérea para os GPS (o objecto que começa a ser indespensável no quotidiano);
- telemóveis que cada vez são mais, muito mais pequenos...
- mulheres desnudadas (ou não fosse um evento participado maioritariamente por homens)...

... um MacBook que custa a módica quantia de 26.000 euros.




ver mais em "Bling my Thing"