Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Chalet da Condessa d'Edla - Sintra

Alagamares, é uma associação que sob o lema "Conhecer para Melhor Defender", fomenta visitas ao património na área de Sintra.
No passado dia 2 de Março, realizou-se uma destas.







No Parque Monte da Lua - Pena, em Sintra, envolto num manto verde, encontra-se o Chalet da Condessa d'Edla.
Ou melhor, o que resta dele, dado que depois de votado ao abandono ao longo de décadas foi finalmente destruído por um incêndio em 1999.

Mas mais que as paredes que subsistem deste imóvel, pessoalmente, é a beleza envolvente de todo o parque que considero digno de visitar.

Como num bosque, podemos percorrer trilhos e sermos surpreendidos por melros que se escondem em gigantes fetos, cursos de água que murmuram por todo o lado, bancos de pedra que aguardam pacientemente quem se sente e descanse no seu manto de musgo.














Alguma informação sobre o chalet datado e 1867, outrora magnifico com os seus interiores ricamente ornamentados, pela associação:


"O chalet da Condessa d'Edla foi construído no século XIX (...). Terá certamente pesado nesta escolha o facto do local estar abrigado dos ventos de Sul e de a vista se poder estender até ao mar que dali se avistava quando a arborização era, ainda, recente e diminuta."

(nota: agora parece um chalet de montanha sob um tecto verde - árvores de enorme porte - num local com uma humidade de 300% aliada a um frio que se cola nós, e que nem os rasgos de luz que as copas não filtraram, nos consegue aquecer)




"Perfeitamente inserido na paisagem, supõe-se que o chalet terá sido construído sob a orientação directa da própria Condessa e de D. Fernando (as armas de Saxe-Coburgo-Gotha estavam inscritas no seu interior), tendo-se inspirado, talvez, nas casas de campo americanas ou suíças. Construído em alvenaria, com planta rigorosamente simétrica, cruciforme no primeiro piso, as paredes exteriores apresentavam uma pintura que sugeria tábuas de madeira sobrepostas.

Talvez por influência do Convento dos Capuchos, que lhe está próximo, as duas fachadas posterior e anterior eram ornamentadas, inicialmente, por troncos de cortiça, assim como os arcos gotizantes de todas as portas, janelas e em tempos, também a balaustrada da varanda que circundava todo o primeiro piso e o mesmo se verificava em alguns ornamentos nos beiras do telhado (...)."