Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Saiba como transformar um ser humano em objecto, com a conivência da comunidade civil.

No que parecia ser mais uma conferência sobre o marketing e a pressão que faz na sociedade - a isto designa-se por market-driving, em oposição ao tradicional market-orientation -, rapidamente transformou-se numa chamada de alerta para a realidade de situações que, se hoje são consideradas residuais, a médio e a longo prazo escalarão massivamente.

 

Apontamento: Market-driving, é o transformar o mercado, impondo-lhe novos valores. Acha exagerado o que esta comunicação apresenta?

Considere como hoje a prática de desporto se tornou numa necessidade básica, ou o no modo como os telemóveis de última geração se tornaram não um meio de estar contactável mas numa questão de inserção de grupo.

 

- - -

"O que é que a Publicidade diz sobre as mulheres? Diz que o mais importante é o nosso aspecto. (...)"

"Crescemos numa cultura onde o corpo da mulheres é constantemente transformado em coisas, em objectos: aqui ela transforma-se na garrafa Michelob; nesta publicidade (imagem seguinte), ela transforma-se em parte de um jogo de vídeo."

 

 

 

"E isto está por todo o lado, qualquer que seja a publicidade. O seu corpo transforma-se em coisas e objectos."

 

Pior do que afectar a auto-estima da mulher, incute a noção de violência sobre a mulher.

"Transformar um ser humano num objecto, é sempre o primeiro passo para justificar a violência sobre essa pessoa (...), "esta é desumanidade e a violência torna-se inevitável, como o racismo, homofonia, como com o terrorismo."
Isto é um problema de saúde pública: a anorexia (a tirania da magreza), a violência, os valores."

 

Link do vídeo.

Observação adicional: aqui.

 

- - -

 

http://www.mediaed.org

"Jean Kilbourne, Ed.D. is internationally recognized for her groundbreaking work on the image of women in advertising and for her critical studies of alcohol and tobacco advertising. In the late 1960s she began her exploration of the connection between advertising and several public health issues, including violence against women, eating disorders, and addiction, and launched a movement to promote media literacy as a way to prevent these problems. A radical and original idea at the time, this approach is now mainstream and an integral part of most prevention programs. Her films, lectures and television appearances have been seen by millions of people throughout the world. Kilbourne was named by The New York Times Magazine as one of the three most popular speakers on college campuses. She is the creator of the renowned Killing Us Softly: Advertising's Image of Women film series and the author of the award-winning book Can't Buy My Love: How Advertising Changes the Way We Think and Feel and co-author of So Sexy So Soon: The New Sexualized Childhood and What Parents Can Do to Protect Their Kids."