Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Galegos

Março, Marção,

de manhã Inverno, à tarde Verão.

(lenga-lenga popular)

 

Organizado pela Natugrafia, realizou-se o "1º Percurso Pedestre Fotográfico, Galegos - Marvão".

Desenvolvendo-se na orla oriental do Parque Natural de São Mamede,

"uma rede de calçadas medievais une as principais localidades, por regra situadas em pontos elevados, como Castelo de Vide e Marvão. Por aqui fugiram os judeus à Inquisição espanhola no final do século XV. (...)"

 

"Persistem aves raras como a águia-de-Bonelli e o grifo, a par da cegonha negra. O javali tem forte expressão e o veado tenta reaparecer. Pequenos predadores como o texugo, o toirão, o saca-rabos, a gineta, o gato-bravo e a raposa sobrevivem em maior ou menos número."

in CARDOSO, Rui, SOUSA, Abel Melo e, "Portugal Passo-a-Passo, 20 Passeios por Portugal", Santa Maria da Feira, Edições Afrontamento, 2004, pp. 194-198.


O percurso de Galegos e numa paisagem dominada pelo Castelo de Marvão, passamos junto à "rota do contrabando", depois de calcorrear a calçada medieval.
No caminho deparamo-nos com flora formada por sobreiros, castanheiros, carvalhos, oliveiras, pinheiros bravos, choupo negro e o amieiro. Na fauna constam a lontra, tritão-de-ventre-laranja, o cágado, cobra-de-ferradura, águia-de-asa-redonda e o grifo.

 

Muita água e muito calhau, fazem-nos esquecer o Alentejo remetendo-nos para o Minho.

 

Com condições meteorológicas bem conhecidas na tradição popular a minha "poderosa"(?) ainda que chafarica Nikon Coolpix S3 fez o que pôde alternando ISO's, exposições, do manual para automático.

 

 

 

 ☂ ☂ ☂ Link do album

 

Love Lovecraft

"Não me atrevo a falar em pormenor dos seus rostos e formas, pois essa mera lembrança faz-me desmaiar".

LOVECRAFT, Howard, (org. José Manuel Lopes), "Os Melhores Contos de Howard Phillips Lovecraft - vol.5",

Parede, Saída de Emergência, 2010, p.48

Desde que tropecei nele, que me encontro fascinada por Lovecraft.

Perco-me nas suas rebuscadas descrições emocionais e nos seus "horrorosos abismos". Mas ao que mais lhe acho "piada" é o modo como chuta rapidamente para canto as suas caracterizações dos seres/ objectos/ coisas fantásticas: é tão terrífico, mas tão terrífico, que se torna indescritível.

É delicioso, assim como a sua dualidade.

 

Ainda que as suas personagens me pareçam um pouco afectadas, mentalmente frágeis e emocionalmente instáveis (talvez seja a minha visão de séc. XXI) Lovecraft ascendeu aos autores cuja obra faço questão de descobrir sempre que nela tropeço - mesmo que verifique tratar-se de um pateta conto como "Herbert West: Reanimador".

 

Agora, é a antologia: "Os Melhores Contos de Howard Phillips Lovecraft" - vol.5.

 

"A mansão, desaparecida durante um século, impunha uma vez mais a sua altura majestosa à visão extasiada, cada janela incandescente com o esplendor de muitas velas."

Idem, p.42

 

Pois é, reclamo-reclamo, mas no fim estou sempre lá batida.

 

 

 

LOVECRAFT, Howard, (org. José Manuel Lopes), "Os Melhores Contos de Howard Phillips Lovecraft - vol.5", Parede, Saída de Emergência, 2010.

O fulcral do Good Reads

"Mas o que realmente interessa aqui é a biblioteca que pode construir com base nas recomendações, resumos e pontuações dos outros utilizadores das redes. (...)"

 

"Se for daquelas pessoas com pouca memória para títulos e que "gostava mesmo de ler aquele livro, aquele, do..." Good Reads pode ser uma óptima ajuda."

"GoodReads" @ iol.online.pt

Haja alguém que me compreenda.

Monstra Mostra Michael

Michaël Dudok de Wit é um cineasta, ilustrador, etc (gloogle o nome) holandês.

E a Monstra presenteou-nos com quatro curtas, na sua abertura:

 

Tom Sweep, 1992, 3’00’’
The Monk and the Fish, 1994, 6’00’’
The Aroma of Tea, 2006, 3’20’’
Father and Daughter, 2000, 8’30’’

Com Arcangelo Corelli a "bombar", "The Monk and the Fish" é de levar às lágrimas com o riso, contrapondo com o inquietante "Father and Daughter".
A descobrir num youtube perto de si.

 

Link do vídeo

 

 

Não e por nada, mas...

Porque é que o FotoSapo ou apresenta fotografias de desgraças (estropiados, acidentes, guerra) ou fotografias de mulheres, na sua maioria das vezes, desnudadas?

É por os gestores serem os homens? Ou simplesmente tenho azar na altura em que acedo?

Lorenzaccio

"Tarquínio Gonçalves cuspiu no chão.

- Povo mole, povo de suicidas, de arte triste, com prazeres negros apesar de todos os dons do céu e da terra; triunfo da canalha, demagogias como a "de piolhos terem direito de comer os leões", greves, sociedades secretas, eleições fraudulentas, défices orçamentais e este palácio: uma farrapada."

(sobre a nação Portuguesa).

MORAND, Paul, "Lorenzaccio - O Prisioneiro de Sintra",

Lisboa, Assírio & Alvim, 2006, p. 35.

Pág. 1/3