Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Eu sou do tempo...

  • dos livros de bolso Eurpo-América a 350/ 400 escudos;
  • dos livros de 300 páginas no máximo;
  • em que os rótulos de Fantástico/ Horror/ Terror significavam títulos tais como "Reencarnações", "Mutação Diabólica", "Perseguição Demoníaca", "O Arranca Corações", "O Monstro do Pântano" ou até mesmo "Cantos de Maldoror".

 

Pesquisando na wook ou na fnac, sinto que este rótulo adquiriu uma coloração rosa-choque e um sabor enjoativo a literatura feminina ao melhor estilo japonês Shõjo.

A Fnac deve ter dado por isto pois agora casou o Fantástico com a Ficção Cientifica, separando-o do Terror.

 

Sei que se trata de um filão de ouro, mas a sabedoria popular ensina que muito açúcar no sangue pode levar ao coma.

Assim, alguém devia advertir a população feminina (e espante-se, até a masculina) para a eventualidade de entrarem em coma... cerebral.

 

Pertenço aos que defendem que tudo vale para que as pessoas leiam... Mas, ao fim de, quê? quatro anos?, parece-me estarmos a dar um tiro no pé:  não existe evolução de patamar - isto, perante a profusão de:

 

- era uma vez uma miúda/ jovem/ mulher que, coitadinha, não tinha pais e tropeçou num menino/ jovem/ homem que afinal era alguém que não sabia onde estava, nem de onde vinha nem para onde ía e que, coitadinho, tinha um defice emocional mas colmatado pelos seus inúmeros poderes e capacidade para uma boa f*da (aqui, menciono directamente o balde de água fria do "Sr. da Charneca" ou o "Acheron" que tão enaltecidos foram aquando a mim recomendados).

 

E aos que, há 4 anos, criticaram duramente a minha posição de advogada de defesa destes livros, dou o braço a torcer: tinham razão. (esta confissão vai sair-me cara...).

 

 

A literatura "entusiasmante" estagnou?

O Fantástico/ Horror/ Terror foi assassinado por um maníaco urbano-depressivo estiloso e molengas? Somente subsistem os fantasmas do século XIX, os de 1ª metade do XX e os estranhos escritos de David Soares? (o "nosso" Lovercraft)?

 

Convido a quem estiver a ter um coma cerebral ou um colapso nervoso a meditar sobre isto.

Enquanto isso, vou ali vomitar e já venho.