Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

smobile

conceitos sob o ponto de vista do observador

Pampam-Pam, pampam-pammm

Existe pessoal com uma capacidade criativa fascinante.

 

E se juntassemos as intros mais emblemáticas dos 80's e as trocassemos todas: MacGyver, Dallas e Airwolf Rebels e as adaptassemos para Star Wars?

 

AQUI podem ver o genial resultado.

De todas, a do MacGyver, está 5.

Um "must" imperdivel.

 

 

 

E o mais engraçado é toda a movimentação em torno da suposta luso-descendência de (Angus) MacGyver.

Talvez seja em parte isso que torna este herói tão popular entre os Portugueses.

 

 

desenrascar | v. tr. | v. tr. e pron. | v. pron.

desenrascar - Conjugar
(des- + enrascar)
v. tr.
1. Desembaraçar de rasca ou rede (o que está enrascado).
2. Mar. Desembaraçar (cabos, velas, bandeiras, etc.).
v. tr. e pron.
3. Livrar(-se) de um perigo, de apuros, de dificuldades. = safar ≠ enrascar, entalar
v. pron.
4. Infrm. Fazer com relativa facilidade. = safar-se

@ Priberam.

 

 

At one time they managed to build an empire stretching from Brazil to the Philippines this way.

Fuck preparation. They have desenrascano.

@ Cracked

 

Desenrascanço (loosely translatable as "disentanglement") is a Portuguese word used, in common language, to express an ability to solve a problem without having the knowledge or the adequate tools to do so, by use of imaginative resources or by applying knowledge to new situations.

@ Portuguese for Dummies

 

 

Pessoalmente, detesto aplicar o desenrascanço pois pressupõe experiência-teste-erro, com alguma (muita!) ignorância à mistura - principalmente quanto ao resultado.

Além do mais prova que o "sistema" implementado nas empresas e nas nossas autoridades não funciona e que é sempre pretendido fazer-se omoletes sem ovos.

E se há alguém que o consegue, será sem dúvida o Português.

 

Ao cidadão (quando a lidar com as autoridades) e trabalhador comum (quando entalado entre as autoridades e a entidade patronal) é-lhe incotido que todos os meios justificam o fim.

 

Rio-me com desdém quando afirmam que os Portugueses são pouco produtivos: alguém do estrangeiro ou "os senhores dos estudos" repimpados no seu cadeirão, alguma vez experimentou trabalhar nas condições (e na quantidade de horas) em que a grande maioria da população o faz?

 

Acredito que não, caso contrário não diriam estas babuseiras.

 

 

Por isso, o site que tem o nome "Portuguese for Dummies", deveria antes ser "Portugueses  are Dummies".

E eu sou uma desses Dummies.

 

 

 

PAMPAM-PAM, PAMPAM-PAM

... um post que se iniciou num teclar alegre e que termina num matraquear violento, parecendo Bagdad sob fogo americano.